Remédios: Sintomas da febre reumática

Posted on

Quanto mais jovem o paciente, maior o risco de a febre reumática deixar sequelas graves.

Suspender os remédios antes do prazo previsto pode ser o primeiro passo para complicações graves; * Não se descuide da prevenção de crises recorrentes de febre reumática aguda. Respeite os intervalos determinados pelo médico para retomar o tratamento medicamentoso; * Esteja atento: sem o tratamento adequado, a febre reumática é uma doença com taxa expressiva de mortalidade. A Febre Reumática é uma doença inflamatória que pode comprometer as articulações, o coração, o cérebro e a pele de crianças de 5 a 15 anos. A Febre Reumática é uma reação a uma infecção de garganta por uma bactéria conhecida como estreptococo. Qualquer criança que tem infecção de garganta pode apresentar Febre Reumática? Inúmeras crianças apresentam freqüentes infecções de garganta, especialmente nos primeiros anos de vida, porém isto não é suficiente para predispô-las a apresentar a Febre Reumática. É importante saber que esta manifestação da febre reumática pode vir isolada (sem a artrite e/ou cardite) e meses após o quadro da infecção de garganta. Ela aparece com maior freqüência durante a infecção de garganta e não necessariamente quando ela começa a apresentar as manifestações da Febre Reumática. Na ausência das manifestações típicas da Febre Reumática a ASLO não tem qualquer valor para o diagnóstico desta doença.

Sintomas da febre reumática

  • Radiografias de mãos e punhos
  • Ultrassonografia
  • Ressonância Magnética de mãos e punhos

Oitenta por cento das crianças com infecção de garganta pelo estreptococo apresentam elevação da ASLO porém somente 3% delas poderão apresentar Febre Reumática.

Outro aspecto importante no tratamento das crianças com Febre Reumática é o repouso que deverá ser individualizado para cada paciente. Qual o problema se a criança tiver mais de um surto de Febre Reumática? A retirada das amígdalas pode melhorar a Febre Reumática ou impedir que criança tenha outros surtos? Os sintomas da febre reumática geralmente ocorrem cerca de uma semana depois, quando a amigdalite já foi resolvida ou está em resolução. Cerca de 80% das crianças com história de amigdalite recente apresentam níveis aumentados de ASLO no sangue, no entanto somente 3% apresentarão febre reumática. Sendo assim, pode-se dizer que a doença febre reumática é interrompida com o tratamento adequado, porém ela pode deixar complicações permanentes. Além disso, pessoas que já tiveram febre reumática uma vez na vida têm maior chance de ter uma segunda vez, e aí as sequelas podem ser ainda piores. Por esse motivo, quase todas as pessoas que sofrem de febre reumática podem precisar tomar doses de penicilina benzatina (que é um antibiótico injetável) repetidamente durante vários anos. TO A febre reumática, popularmente chamada de reumatismo no sangue, é uma doença causada por uma reação autoimune do organismo após infecções causadas por bactérias.

Tratamento da febre reumática

  • Sarcoidose
  • Paramiloidose
  • A doença de Whipple
  • Febre reumática aguda
  • artrite gonocócica

O gene do reumatismo pode estar presente em 8% da população mundial e é identificado num simples exame de sangue, chamado teste genético.

A febre reumática, conhecida popularmente como reumatismo no sangue, é uma complicação que pode surgir após um quadro de faringite causado pela bactéria Streptococcus. Neste artigo vamos explicar o que é a febre reumática (reumatismo no sangue), quais são os seus sintomas, suas causas e as opções de tratamento e prevenção. A febre reumática é uma doença inflamatória que ataca o coração e suas válvulas levando a sua progressiva destruição. A febre reumática costuma surgir após 1 a 4 semanas do inicio da infecção de garganta pelo Streptococcus pyogenes. – Além da bactéria específica, parece também ser necessária uma predisposição genética dos pacientes para se desenvolver febre reumática. Portanto, para se ter febre reumática é preciso ter uma predisposição individual e uma infecção de garganta por cepas específicas do Streptococcus pyogenes . A poliartrite da febre reumática é o sintoma mais comum da doença e acomete 3 em cada 4 pacientes. A cardite é a complicação mais grave da febre reumática e ocorre em cerca de 40 a 50% dos casos. A cardite e a artrite costumam ser, após a febre, os dois primeiros sintomas da febre reumática.

Febre Reumática — Critérios de Jones Revisados

  • Febre acima de 38º C;
  • Pequenos nódulos debaixo da pele;
  • Dor no peito;
  • Manchas vermelhas na pele.

Quem já teve um episódio de febre reumática apresenta um alto risco de rescindência toda vez que surge uma nova faringite, sendo portanto, necessário tratamento antibiótico profilático (explico mais abaixo).

Apesar de outros grupos sorológicos de estreptococos beta-hemolíticos (por exemplo, B, C, G, e F) estarem associados a infecções de vias altas, nenhum deles pode causar Febre Reumática. Os surtos agudos de Febre Reumática podem ser diagnosticados pela evidência de infecção estreptocócica prévia e dois critérios maiores ou um maior e dois menores dos descritos abaixo. Não são patognomônicos de febre reumática, nestes casos costumam aparecer várias semanas após o início do surto e são associados a cardite crônica grave. Outros achados inespecíficos, mas freqüentemente presentes são eles: artralgia, febre, história pregressa de doença cardíaca reumática ou mesmo febre reumática, e achados laboratoriais e eletrocardiográficos. Comportamento das alterações dos valores da ASLO na evolução do surto de Febre Reumática Aguda Início – 7 a 12 dias após infecção estreptocócica Antideoxirribonuclease B – a exemplo da antiestreptolisina-O, é outro anticorpo contra produto estreptocócico, mas persiste em níveis elevados por mais tempo no soro de pacientes com febre reumática. A Febre Reumática é uma doença grave que atinge 3 em cada 100 pacientes que apresentaram infecção de garganta tratada de forma inadequada e se caracteriza por dores nas juntas. É importante a realização do ecocardiograma em toda criança com suspeita da Febre Reumática, já que a lesão pode ser pequena e não aparecer no exame físico feito pelo médico. Quando há o diagnóstico de Febre Reumática, passa a ser necessário evitar que haja nova infecção, que poderia afetar ainda mais o coração da criança.

Fonte: www.geocities.com A febre reumática é uma inflamação das articulações (artrite) e do coração (cardite) que se deve a uma infecção estreptocócica, habitualmente da garganta.

Nesse mesmo país, a criança que tiver uma infecção estreptocócica ligeira (habitualmente inflamação de garganta) e não receber tratamento apresenta uma probabilidade de desenvolver febre reumática de 1 em 1000. A maioria das crianças com febre reumática tem anticorpos contra os estreptococos, que se podem medir com as análises de sangue. A melhor maneira de prevenir a febre reumática consiste na boa nutrição e no tratamento oportuno com antibióticos de qualquer suspeita de infecção estreptocócica. Uma criança que tem febre reumática recebe uma injecção de penicilina para eliminar qualquer infecção residual. febre reumática ou de “reumatismo no sangue”. A Febre Reumática é uma reação a uma infecção de garganta por uma bactéria conhecida como Streptococcus pyogenes(foto). O intervalo PR pode estar aumentado em pacientes com febre reumática, mesmo na ausência de cardite. A febre reumática é uma doença auto-imune que causa inflamação em muitos tecidos do corpo, provocando dor nas articulações, nódulos na pele, sopro cardíaco, fraqueza muscular e, até, movimentos involuntários. A presença do anticorpo para a bactéria da febre reumática, detectado por exames de sangue ou de secreções da garganta, também é importante para a confirmação do diagnóstico. A febre reumática tem cura, e o tratamento é feito com o uso de antibióticos, como a penicilina benzina ou benzetacil, prescritos pelo pediatra ou clínico geral. A prevenção da febre reumática é muito importante para evitar o desenvolvimento desta doença e suas sequelas. Prevenção para quem já teve febre reumática Este tipo de tratamento é feito para tentar eliminar a bactéria do corpo, e evitar que a febre reumática volte a aparecer. Apesar da diminuição da sua prevalência, a febre reumática ainda existe, e é muitas vezes esquecida no diagnóstico diferencial dos paciente com artrite, febre e cardite. [UpToDate atualização Jan 2017 , Circulation 2015] A ecocardiografia com Doppler deve ser realizada em todos os casos de febre reumática aguda confirmada e suspeita (Classe I, Nível de Evidência B ). Dentre as possíveis sequelas tardias da febre reumática, a mais comum e grave é a sequela valvar (insuficiência mitral e/ou aórtica, sendo a primeira mais comum).