Remédios que contraindicam a doação de sangue

Posted on

Doação de sangue ainda é um tema que gera muitos questionamentos na população e é um dos assuntos mais comentados pelos seguidores das redes sociais do Ministério da Saúde.

Priscila Murador, consultora em hemoterapia do Ministério da Saúde, conta que após o carnaval aumenta o índice de doação de sangue. Se esse sangue cair em uma janela imunológica pode contaminar quem o recebe, pois o sangue contaminado pode ser transfundido em até outras quatro pessoas. Doenças – Quem teve ou tem câncer, inclusive leucemia, não pode doar sangue. Nos casos de hipotireoidismo ou hipertireoidismo, só pode doar se a pessoa tiver com a doença controlada, e o uso de medicamentos não impede a doação. Neste caso, o candidato pode será orientado a retornar ao banco de sangue quando já não mais tiver nenhum tipo de impedimento. – Pessoas com doença febril não devem se candidatar a doação de sangue até estarem clinicamente curadas (leia: O QUE SIGNIFICA E POR QUE TEMOS FEBRE ?) – Vacinação contra raiva humana após exposição a animal suspeito = Intervalo mínimo de 1 ano para doação de sangue (leia: RAIVA HUMANA | Transmissão, sintomas e vacina). Qualquer volume de sangue a mais ou a menos pode resultar em um sangue sem qualidade para a transfusão. Ou seja, em uma pessoa de 50 quilos há algo em torno de 4 litros de sangue dentro dos vasos.

Condições que impedem de serem doadores de sangue, medula e órgãos

  • Ter entre 18 e 45 anos;
  • Peso mínimo de 50kg;
  • Altura superior a 1,5m;
  • Ser saudável;
  • Nunca ter recebido transfusões após 1980;

Nas pessoas mais magras, pode ocorrer um certo grau de cansaço nas primeiras 24h após a doação do sangue.

Geralmente, quanto maior a quantidade de fator reumatoide no sangue, mais intensa é a doença. A artrite reumatoide em atividade (durante uma crise) pode provocar anemia, que é observada pelo médico em um exame de sangue (hemograma). Se o sistema encontrar um paciente compatível com você (doador), eles entrarão em contato para colher uma nova amostra de sangue e confirmar a compatibilidade. Após a doação de medula óssea, o doador não precisa receber sangue. Veja quando não pode doar sangue em Quem pode doar sangue. A doação de medula óssea tem riscos, pois existe sempre a possibilidade de fazer alguma reação à anestesia ou alguma reação devido ao volume de sangue retirado. Como doar sangue exige uma série de pré-requisitos, muitas pessoas desistem da doação. A doação de órgãos como rim, parte do fígado e da medula óssea pode ser feita em vida. Uma pessoa somente torna-se potencial doadora após o correto diagnóstico de morte encefálica e da autorização dos familiares para a retirada dos órgãos.

“Posso doar sangue?” - Saiba em quais casos é possível ou não ser um doador

  • Altera dispositivos da Lei nº 9.434, de 04 de fevereiro de 1997, que

A retirada dos órgãos para transplante somente é considerada depois da morte, quando todos os esforços para salvar a vida de uma pessoa tenham sido realizados.

Fonte: www.adote.org.br Doação de Órgãos e Tecidos: um ato que ajuda ou pode até salvar a vida de uma pessoa. Doação de Órgãos e Tecidos: um ato que ajuda ou pode até salvar a vida de uma pessoa. A doação pode ser de órgãos ( rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão) ou de tecidos, (córnea, pele, ossos, válvula cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue do cordão umbilical). Medula Óssea: Pode ser obtida por meio de aspiração óssea direta ou pela coleta de sangue. Para a doação de órgãos de pessoa falecidas, somente após a confirmação do diagnóstico de morte encefálica. Uma pessoa somente torna-se potencial doador após o diagnóstico de morte encefálica e a autorização da doação dos órgão pela família. O “doador vivo” é considerado uma pessoa em boas condições de saúde – de acordo com a avaliação médica – capaz juridicamente e que concorde com a doação. Para a Doutrina Espírita a doação de órgãos é um ato de amor e caridade, pois pode salvar alguém que precisa ficar mais algum tempo na vida material. Restrições legais Pode ser doador em vida toda pessoa que tiver parentesco consangüíneo de até quarto grau com o indivíduo que receberá o órgão transplantado.

Cirurgias e tempo de intervalo para doação de sangue

  • Publicado: Segunda, 14 de Janeiro de 2013, 16h58
  • Última atualização: 23/09/13 15h08

Medula óssea: pode ser obtida por meio da aspiração óssea direta ou pela coleta de sangue.

Se o marcapasso do coração ainda estiver vivo para fazê-lo bombear o sangue, os outros órgãos podem continuar funcionando por mais algum tempo com ajuda de aparelhos. O “Doador Vivo” é considerado uma pessoa em boas condições de saúde (sempre avaliada por médico), capaz juridicamente e que concorde com a doação. Medula Óssea: pode ser obtida por meio da aspiração óssea direta ou pela coleta de sangue Parte do fígado ou do pulmão: podem ser doados. Embora ainda haja batimentos cardíacos, a pessoa com morte cerebral não pode respirar sem os aparelhos e o coração não baterá por mais de algumas poucas horas. Será que a pessoa, em vida ou post mortem, pela sua manifestação anterior, pode dispor de seus órgãos, tecidos e partes do corpo? O doador, que assume uma dimensão transcendente da sua própria natureza humana, realiza a mais nobre ação humanitária, tal qual pelicano que faz verter seu sangue para alimentar seus filhotes. A forma da doação que é mais comum é usar o órgão de uma pessoa falecida para salvar ou melhorar a vida de uma pessoa viva. O órgão que já não serve mais para a pessoa morta pode permitir a uma jovem mãe cuidar de seus próprios filhos, ou a uma criancinha chegar à idade adulta. Pode uma pessoa com RA ainda doar medula óssea?

Remédios que contraindicam a doação de sangue

Qualquer pessoa pode ser uma doadora de órgãos e nenhuma religião é contra a doação.

Para ser um doador em vida, você pode acessar o site da Aliança Brasileira pela doação de Órgãos e Tecidos (Adote), fazer seu cadastro e download do cartão de doador. Sempre é bom lembrar que a Artrite Reumatóide Juvenil (ARJ) é absolutamente diferente do reumatismo infeccioso ou reumatismo no sangue que outras crianças podem ter. Isso significa que, quando alguém precisa de sangue, só outro ser humano pode fazer a doação. Portadores de doença autoimune, como a artrite reumatóide, infelizmente não podem fazer doação de sangue, mas podem recebê-lo, caso necessite de alguma transfusão. O volume coletado costuma ser de aproximadamente 450 ml, o que representa uma fração pequena do total de sangue de uma pessoa adulta. Critérios básicos para a doação de sangue: * A pessoa deve pesar no mínimo 50 kg, apresentar documento com foto, além de ter entre 18 e 69 anos de idade. Lembre-se que a doação de sangue vai além do ato em si, esse gesto salva vidas, então mesmo quem não pode doar, pode ajudar. Curtir Carregando… comentários Doenças que impedem a doação de medula óssea, impossibilitando que a pessoa se torne um doador cadastrado ou ocasionando o cancelamento do cadastro no REDOME. 5) A quantidade de sangue coletada na doação pode afetar minha saúde?

Como é feita a doação de sangue

Não há nenhum risco importante para a saúde da mulher, mas é recomendável evitar a doação de sangue em caso de cólicas ou maior fluxo menstrual.

– procurar o banco de leite, hemocentro e familiar de maior confiança (para dizer à pessoa que você deseja ser um doador de órgãos) mais próximo!